Tudo o que você precisa saber sobre o Imposto de Renda em 2020

O Imposto de Renda é um tributo cobrado anualmente pelo governo federal sobre todos os ganhos de pessoas físicas e jurídicas. É obrigatório fazer a declaração desse imposto os contribuintes com o rendimento maior que o teto estabelecido pela Receita Federal, que este ano é de aproximadamente R$ 2.380,00 por mês.

Você já começou a fazer a sua? A boa notícia é que esse ano você terá mais tempo para poder entregar! Por conta da situação atual (pandemia do Coronavírus), o governo prorrogou o prazo para a entrega por mais 60 dias, ou seja, as pessoas físicas agora têm até 30 de Junho para finalizar a declaração.

Para você fazer sua declaração sem erros e evitar cair na malha fina, este artigo traz os principais pontos e informações que você deve seguir na hora de prestar conta dos impostos que você pagou no último ano.

Quais são os documentos necessários?

Caso você já tenha declarado anteriormente, é necessário ter em mãos o número da declaração do ano anterior. Se você nunca fez esse processo, é preciso primeiro separar seu CPF, título de eleitor, dados residenciais e profissionais. Um ponto importante é que você precisa informar o CPF de todos os dependentes.

O próximo passo agora é separar os comprovantes de todos os rendimentos de 2019, que devem ser fornecidos por todas as empresas que você trabalhou no último ano. Nesse documento também deve conter o INSS e CNPJ da instituição, além do valor de impostos retidos na fonte.

Outros documentos necessários são os recibos, notas fiscais ou boletos de pagamento dos gastos que você teve com saúde e educação ao longo do ano. Isso é importante porque pode fazer com que o valor da sua restituição seja maior.

Como fazer a declaração

Agora que você já separou tudo o que precisa, faça o download do Programa Gerador da Declaração (PGD IRPF 2020) no site da Receita Federal.

Para quem já fez o Imposto de Renda no ano anterior, o próximo passo é só importar os dados. Quando você selecionar para fazer uma nova declaração, grande parte dos campos já vão estar preenchidos.

Em seguida você deve selecionar a opção “Declaração de Ajuste Anual”, já que a retificação é apenas para quem quer alterar algum dado em uma declaração já feita em 2020. Feito isso, chegou o momento de você informar todos os seus rendimentos na ficha "Rendimentos Tributáveis Recebidos de PJ pelo Titular".

As despesas médicas também devem ser informadas. Para isso, preencha a ficha “Pagamentos Efetuados” com todos os valores destinados a esse tipo de gasto ao longo do ano.

Perto de finalizar a declaração, vai ser pedido para selecionar entre as opções do modelo de tributação: ou por deduções legais, ou por desconto simplificado. Mas qual você deve escolher? O próprio programa da Receita Federal já indica qual delas vai te oferecer mais vantagem.

Os próximos passos são informar os dados da conta bancária para qual o valor da restituição será depositado e clicar em “Enviar Declaração”. Pronto! Imposto de Renda 2020 feito com sucesso.

Primeira declaração

Caso seja sua primeira vez, a única diferença é que os dados não vão estar automaticamente na plataforma. Por isso, você deve informar logo no início do processo todos os seus dados pessoais e profissionais assim que selecionar que quer fazer uma nova declaração. Depois disso, é só seguir os outros passos citados acima.

Devo declarar o empréstimo?

Os empréstimos devem ser sim declarados. No entanto, a medida só é necessária quando o valor ultrapassa 5 mil reais. Para isso é só preencher a ficha “Dívidas e Ônus Reais” com a natureza da dívida e o CNPJ da instituição que concedeu. Se você tiver contratado mais de um empréstimo, é necessário fazer um item para cada.

O que fazer para evitar cair na malha fina

Quando se fala de declaração do Imposto de Renda, entrar na malha fina é uma das maiores preocupações. Para evitar que isso aconteça é só tomar alguns cuidados simples:

  1. Fique atento para não cometer nenhum erro no momento de preencher as informações;
  2. Não omita nenhum dado financeiro, principalmente em relação ao salário que você recebeu das empresas;
  3. Confirme se as informações lançadas por você e pela empresa que você trabalha estão iguais;
  4. Fique atento aos prazos!

Restituição

Em 2020 uma das principais mudanças foi em relação a restituição. Diferente do ano anterior, o pagamento será feito em 5 lotes e não em 7. Veja abaixo as datas:

1º lote: 29 de maio de 2020.

2º lote: 30 de junho de 2020.

3º lote: 31 de julho de 2020.

4º lote: 31 de agosto de 2020.

5º lote: 30 de setembro de 2020.

Just Explica :)

Dicas e informações sobre Empréstimo e Finanças!