Dicas e Finanças

Qual é o melhor planejamento financeiro a longo prazo?

Publicado em:

Qual-o-melhor-planejamento-financeiro-a-longo-prazo

No Brasil, a aposentadoria é algo que, na maioria dos casos, é planejado em cima da hora. Com a reforma da previdência social, é ainda mais necessário ter uma organização prévia. Para que você consiga fazer isso tranquilamente, o planejamento financeiro a longo prazo vai ser o seu aliado.

Traçar o futuro é um passo muito importante quando as finanças estão organizadas e em dia. Com os objetivos e metas em mente, você vai conseguir escolher a melhor opção de aposentadoria.

Mas, quais são as possibilidades de planejamento financeiro a longo prazo? Como fazer isso? Existem obstáculos no meio do caminho? Quais são as vantagens? A Just te explica tudo isto neste artigo.

→ Leia também sobre: Reserva de emergência: o que é e como funciona?

Previdência privada x Tesouro direto

Apesar da previdência pública ser um direito, muitas vezes acaba não sendo o necessário para garantir tranquilidade na aposentadoria. Por isso, uma saída muito comum é começar a poupar e investir. Neste caso, existem duas possibilidades mais populares para aplicar o seu dinheiro: previdência privada e tesouro direto.

A previdência privada é emitida pelas instituições financeiras e pode ser classificada em duas categorias, que são a PGBL e VGBL. A principal diferença entre elas é o modo de tributação. Na VGBL o Imposto de Renda (IR) incide somente sobre a rentabilidade, já na PGBL o IR cai sobre todo o valor resgatado, mas é possível abater os aportes desde que a contribuição seja de até 12% da renda anual.

O tesouro direto é um investimento feito através da negociação de títulos públicos do Governo Federal. Isso significa que você está emprestando dinheiro ao Estado e em troca recebe uma taxa de rendimento que vai de acordo com o contrato feito. Mesmo considerado de baixo risco, este investimento em renda fixa gera bons rendimentos. Por isso, essa é uma alternativa muito utilizada para quem quer planejar o futuro com segurança.

Vantagens e desvantagens da previdência privada

Para saber qual é a melhor escolha, é preciso saber quais são as vantagens e desvantagens de cada uma das opções.

No caso da previdência privada, uma das principais vantagens é que, por ser um fundo de investimento, todas as aplicações e acompanhamentos dos rendimentos são feitos por um profissional.

Com este tipo de planejamento a longo prazo ainda é possível fazer a portabilidade para outra instituição financeira caso o resultado não esteja sendo satisfatório. Outra vantagem é que, depois de 10 anos de aplicação, o investidor paga apenas 10% do imposto de renda.

No entanto, existem alguns pontos que precisam de atenção, como algumas taxas cobradas e que variam de acordo com a instituição financeira, que podem ser taxa de administração ou ainda de carregamento e de custódia. Esse tipo de planejamento a longo prazo também está sujeito a tributação se for sacado antes do prazo, além de precisar de um investimento inicial que pode variar de 5 a 10 mil reais.

Vantagens e desvantagens do tesouro direto

O tesouro direto é muito conhecido por ser de fácil acesso. Para comprar um título é preciso de um investimento mínimo de apenas R$ 30,00.

Outro ponto de destaque é a vasta opção de aplicações que podem ser feitas. Elas são divididas em três categorias: títulos indexados ao IPCA, títulos atrelados à taxa Selic e títulos prefixados, ou seja, que vão ter sempre a mesma rentabilidade.

Além disso, o tesouro direto garante uma boa liquidez e é bastante seguro. Este investimento ainda conta com as possibilidades de diversificação de aplicações, por causa do baixo custo e da valorização dos títulos.

Os pontos negativos estão relacionados com a tributação e as taxas. Os títulos estão sujeitos à tributação do IOF durante os primeiros 30 dias da aplicação e à taxa de custódia, que corresponde a 0,25% ao ano.

Invista no melhor para a sua saúde financeira

Agora que você já sabe as principais características dos planejamentos financeiros a longo prazo, é necessário saber qual atende melhor às suas finanças para tomar a decisão final.

Se você quer um investimento a longo prazo, mas sem se preocupar muito com a gestão, a previdência privada é o mais indicado. Caso você não saiba muito bem quando vai precisar do dinheiro, porém vai conseguir ter o controle da gestão, a escolha certa é o tesouro direto.

No fim, as possibilidades existem e são as mais diversas possíveis. O importante é entender cada uma delas e escolher o que faz mais sentido para o seu planejamento financeiro.

Just Explica

Dicas e informações sobre Empréstimo e Finanças!