Férias: Como calcular o quanto eu vou receber?

Como-calcular-o-quanto-eu-vou-receber

Em geral, o cálculo de quanto cada funcionário deve receber durante o período de férias é responsabilidade do departamento de recursos humanos da empresa, mas você também deve entendê-lo pois esse valor impacta diretamente em sua organização financeira. Por isso, preparamos esse artigo que explica como funciona esse cálculo em diferentes circunstâncias de férias. Veja abaixo!

Quem tem direito a férias?

De acordo com as normas da CLT, quando um funcionário completa 1 ano em uma empresa, passa a ter direito de tirar 30 dias de férias remuneradas. Esses 30 dias devem ser cumpridos dentro dos 12 meses seguintes.

As férias podem ser retiradas em no máximo dois períodos, e nenhum pode durar menos de 10 dias. Cada um desses períodos deve ser combinado entre o colaborador e a companhia com pelo menos 30 dias de antecedência. Além disso, existe a possibilidade de “vender” um terço desse tempo de férias para a empresa, como explicaremos mais à frente.

Como calcular meus rendimentos?

O cálculo é feito com base no salário bruto do colaborador. Para cada dia de férias, você recebe o valor equivalente a um dia de trabalho mais um adicional de ⅓. Por exemplo, vamos considerar alguém que receba R$ 3.000,00 por mês e vai tirar 15 dias de férias:

  • Valor diário de trabalho: 3.000/30 = R$ 100,00 por dia.
  • Multiplicado pelos dias de férias: 100 x 15 = R$ 1.500,00.
  • ⅓ do valor das férias: R$ 1.500 / 3 = R$ 500,00.
  • Por fim, o valor total por 15 dias de férias é: R$ 1.500 + R$ 500 = R$ 2.000,00.

Desse valor devem ser descontados os 8% do INSS e o Imposto de Renda.

➔ Leia também sobre: Tudo o que você precisa saber sobre o Imposto de Renda em 2020

Vou receber férias se sair da empresa antes de completar um ano?

Sim! Essas são as chamadas férias proporcionais. Elas são pagas em relação ao tempo trabalhado, e valem tanto nos casos em que a demissão é decisão do funcionário quanto nos casos de decisão da empresa.

Para calcular as férias proporcionais você deve dividir seu salário pelo número de meses do ano (12) e multiplicar pelo número de meses em que trabalhou no período de referência - seja desde que entrou na empresa ou após completar anos de trabalho - e por fim, somar mais ⅓ do valor.

Por exemplo, digamos que o funcionário com R$ 3.000,00 de salário tenha trabalhado por 8 meses antes de sair:

  • Valor ganho por mês: R$ 3.000 / 12 = R$ 250,00.
  • Valor proporcional pelos meses trabalhados: R$ 250 x 8 = R$ 2.000,00.
  • Valor de ⅓ do proporcional: R$ 2.000 / 3 = R$ 666,66.
  • Valor total a ser recebido: R$ 2.000 + R$ 666,66 = R$ 2.666,66.

Posso vender dias de férias para a empresa?

Sim, dentro dos limites da CLT. Isso é chamado de abono pecuniário. Nesse caso, você pode combinar de abrir mão de no máximo 10 dias, ou ⅓ das férias, em troca de uma remuneração extra. O cálculo é o mesmo do padrão:

  • Valor diário de trabalho: R$ 3.000/30 = R$ 100,00.
  • Multiplicado pelos dias de férias: R$ 100 x 10 = R$ 1.000,00.
  • ⅓ do valor das férias: R$ 1.000 / 3 = R$ 333,33.
  • Por fim, o valor total por 10 dias de férias: R$ 1.000 + R$ 333,33 = R$ 1.333,33.

E se eu tiver mais de 10 dias acumulados?

Pela CLT, acumular mais de 10 dias de férias é ilegal. Ela deve ser evitada pelo empregador, e caso o período concessivo se encerre sem que o empregado tenha recebido o descanso remunerado, as férias contam como vencidas e devem ser pagas em dobro.

Ou seja, caso o funcionário cujo salário bruto é de R$ 3.000,00 tenha todos os 30 dias de férias vencidas, o cálculo funciona assim:

  • ⅓ de férias: R$ 3.000 / 3 = R$ 1.000,00.
  • Total de férias: R$ 3.000 + R$ 1.000 = R$ 4.000,00.
  • Férias vencidas: R$ 4.000,00 x 2 = R$ 8.000,00.

As férias são um período de descanso importante, e um direito garantido pela CLT, mas se planejar é essencial para evitar problemas. O valor do cálculo de férias deve ser pago até dois dias antes do início do período e consiste em um adiantamento do salário do mês seguinte, em que o funcionário receberá proporcionalmente pelos dias trabalhados. Por isso, fique atento: é importante se planejar financeiramente para que não falte o dinheiro que cairia do salário no fim do mês.

➔ Leia também sobre: Aprenda a calcular o seu salário líquido

Just Explica

Dicas e informações sobre Empréstimo e Finanças!

A Just, incluindo suas marcas e domínios, é uma plataforma de contratação de empréstimos pessoais operacionalizada pelo Banco Votorantim S.A., Av. das Nações Unidas, 14171, Torre A, 8° andar, Conj. 82 - Vila Gertrudes CEP: 04794-000 - São Paulo/SP | CNPJ: 59.588.111/0001-03.

  • SAC Just - Para atendimento geral e reclamações - Disponível de 2ª a 6ª feira, das 09h às 18h, exceto feriados: 0800 777 8996
  • Ouvidoria BV - Disponível de 2ª a 6ª feira, das 09 às 18h, exceto feriados: 0800 707 0083
  • Atendimento para deficientes auditivos - Disponível de 2ª a 6ª feira, das 07 às 22h, exceto feriados nacionais: 0800 701 8661.

Empréstimo pessoal online: Prazo de pagamento de 6 a 24 meses. Taxa de juros podem variar entre 2,55% a 7,99% (ao mês). Antes de contratar sua linha de crédito, consulte Custo Efetivo Total, as taxas de juros, tributos, tarifas, pagamentos a terceiros, seguros e demais condições específicas. Exemplo meramente ilustrativo: Valor do Empréstimo: R$ 10.000,00. Prazo: 24 meses. Parcela Mensal: R$655,87. Taxa de Juros Mensal: 3,94 % a.m. Taxa CET Mensal: 3,94%. Taxa CET Anual: 58,99%. Crédito sujeito a análise. Use o crédito de forma consciente.

Empréstimo com garantia de veículo: Somente são aceitos veículos quitados (carros de até 19 anos e veículos utilitários com até 8 anos), em bom estado, atestado por vistoria credenciada da Just. Crédito limitado a 80% do valor de avaliação do veículo, a critério exclusivo da Just. Prazo de pagamento de 12 a 48 meses. Taxa de juros pode variar entre 2,11% a 3,25% (ao mês). Consulte o CET (Custo Efetivo Total) antes de contratar o seu financiamento. Exemplo meramente ilustrativo (não configura oferta): valor veículo R$ 48.000, valor do empréstimo R$ 14.000 + taxa de cadastro R$ 789,00 (quando aplicável) + tarifa de avaliação de bem R$ 250,00 + IOF de R$ 0,00 + registro de R$197,25 = valor total de R$ 15.236,25. Total de 48 parcelas de R$ 499,75. Taxa de juros 2,00% ao mês, 28,83% ao ano. CET operação 33,77% ao ano. Crédito sujeito a análise. Use o crédito de forma consciente. Se beber, não dirija.