Faz sentido fazer um empréstimo para pagar as contas do casamento?

Empréstimo para casamento

O começo de uma vida a dois tem muitos custos, que vão desde a festa de casamento até a compra ou aluguel de um imóvel. Antes do esperado “sim”, muitas escolhas deverão ser tomadas e planejadas em conjunto.

O mesmo vale para um empréstimo, se for o caso, porque uma dívida mal escolhida também vai influenciar a vida financeira do casal.

Quais são as suas prioridades?

Antes de decidir, vale entender todas as escolhas, listar as prioridades e avaliar o que fazer em cada situação:

  • Haverá festa de casamento? Se sim, será para quantos convidados?
  • Haverá viagem de lua de mel? Se sim, a viagem será nacional ou internacional?
  • Vão alugar ou comprar imóvel?

É essencial que suas escolhas e as respostas para essas perguntas estejam de acordo com a sua situação financeira - e que você se planeje para chegar lá de forma consciente e sem dar um passo maior do que a perna.

Essa é a hora de confrontar o sonho com a realidade, fazer as contas e ter em mente que cada escolha pode significar que algum outro objetivo importante fique para um segundo momento.

Festa de casamento e lua de mel

Para a festa de casamento e a lua de mel, pode fazer sentido contratar um empréstimo pessoal. Mas avalie com cuidado qual é a importância que você dá para cada um desses itens e considere os prós e contras. Gastar muito nessa fase pode diminuir o conforto da vida a dois no início do casamento.

➔ Leia também sobre: 4 dicas para cortar gastos desnecessários

Para chegar no dia do casamento com todas as despesas pagas, você pode optar por fazer o planejamento da cerimônia com bastante antecedência, realizar uma festa de casamento simples ou com poucos convidados.

Para a lua de mel, optar por destinos nacionais ou viajar durante o período de baixa temporada podem ser fatores decisivos na hora de economizar. Mas não se esqueça: a viagem deve estar inclusa no orçamento do casamento.

Aluguel de imóvel e casa própria

Na hora de escolher a moradia, também é essencial olhar com lupa as duas opções. Financiar um imóvel logo de cara traz aquela sensação de conquista da casa própria. Mas, com o nível da taxa de juros para financiamento imobiliário no país, você pode acabar saindo em desvantagem.

Em muitos casos, é interessante permanecer no aluguel por um período e acumular um valor razoável, de pelo menos 30% do total do imóvel para dar de entrada.

Se decidir fazer um empréstimo, use-o para um objetivo específico e se planeje para o pagamento das parcelas. Afinal, ninguém quer começar uma nova vida endividado, não é mesmo?

➔ Leia também sobre: O que pode acontecer se eu não pagar um empréstimo?

Saiba de antemão que nem sempre vai ser possível realizar tudo de uma vez. Escolha prioridades e tenham objetivos que vocês queiram realizar no curto prazo e deixe os demais para depois, combinado?

Just Explica :)

Dicas e informações sobre Empréstimo e Finanças!