Como funciona o cheque especial

como-funciona-o-cheque-especial

Todo mundo já passou por situações de aperto com as finanças na vida: uma fatura que veio mais alta que o planejado, um gasto surpresa no mês ou até uma conta fixa que ficou mais cara. Nestes momentos em que o saldo bancário não é o suficiente, muitas pessoas recorrem ao cheque especial.

➔ Leia também sobre: 4 dicas para cortar gastos desnecessários

Apesar de ser uma das linhas de crédito pessoal mais populares do país, o cheque especial precisa ser usado com muito cuidado. Por isso, este artigo explica para você tudo sobre o assunto, inclusive as novas regras que entraram em vigor em 2020.

O que é cheque especial?

O cheque especial nada mais é do que uma forma de empréstimo em que o banco empresta o dinheiro conforme a sua renda. Esse crédito é chamado de pré-aprovado, porque ele é disponibilizado assim que você abre uma conta-corrente na instituição, mesmo que você não queira utilizá-lo.

Basicamente o crédito funciona da seguinte forma: quando a pessoa está sem saldo na conta corrente, ela tem a possibilidade de solicitar o cheque especial ao banco, seja através do caixa eletrônico ou aplicativo.

Esse empréstimo é muito popular por ser de fácil acesso, já que não depende de análise de crédito complexa. Mas tudo na vida tem um preço e o do cheque especial é bem alto! Em troca de fácil acesso ao dinheiro, os bancos cobram juros bem acima do que os de outras linhas de crédito.

➔ Leia também sobre: Empréstimo x hábitos financeiros: o que fazer para evitar dívidas?

Como calcular os juros

É muito importante saber calcular os juros do cheque especial, porque diferente de outras modalidades de crédito, eles são cobrados diariamente como juros compostos. O que isso significa na prática? Que o valor da dívida aumenta diariamente.

Então, vamos exemplificar para ficar ainda mais fácil de entender. No primeiro dia de uso do cheque especial a taxa vai incidir sobre o valor total devido. No dia seguinte, essa taxa já vai recair sobre o valor inicial que precisa ser quitado, somando também os juros do dia anterior. E isso é uma bola de neve que vai sendo formada até o pagamento.

Um ponto que é preciso ressaltar é que alguns bancos não cobram juros nos primeiros dias de uso do limite pré-aprovado. Mas não se engane por isso, porque mesmo assim os clientes pagam mais caro pela utilização, já que no início é cobrado o IOF (Imposto sobre Operações Financeiras), taxa de 3% exigida pelo governo.

Fique atento! Devido à pandemia da Covid-19, o governo isentou o IOF para cheque especial até o dia 3 de julho de 2020.

Mudanças do cheque especial

A partir de 1º de junho de 2020 entraram em vigor as novas medidas estabelecidas pelo Banco Central para o cheque especial. Por isso, fique atento para saber se seu banco está de acordo com as novidades.

A principal mudança é que agora os bancos só podem cobrar 8% de juros ao mês. No entanto, ainda é permitido que os bancos cobrem uma taxa mensal de 0,25% sobre o limite disponível de crédito que exceder R$ 500,00.

Então, por exemplo, se o cliente tem um limite de R$ 5.000,00 no cheque especial, ele irá pagar 0,25% sobre o valor que ultrapassa R$ 500,00, ou seja, R$ 4.500,00. Portanto, nessa situação, a quantia a ser paga de taxa mensal seria R$ 11,25.

Por isso, as instituições financeiras devem avisar aos clientes quando não tiverem saldo suficiente na conta antes de usar o limite do cheque especial. Além disso, a partir de agora, os bancos também precisam deixar claro que o crédito pré-aprovado foi contratado e que a opção para parcelar o saldo devedor com juros menores que os originais precisa estar disponível.

Todas essas alterações foram feitas com o intuito de tentar diminuir a taxa de juros média cobrada. Só para você ter uma ideia, de acordo com o Banco Central, em março de 2020 a média era de 130% ao ano, um valor bem alto comparado às outras opções de crédito.

Cheque especial é uma boa opção de crédito?

Apesar de ser a mais prática do mercado, os juros altos não compensam. Caso você esteja em situação de emergência financeira, a principal recomendação é primeiro organizar as finanças e em seguida trocar as dívidas caras por opções de crédito com juros menores, como o empréstimo pessoal ou empréstimo com veículo em garantia.

Desta forma, o cheque especial fica sendo o último recurso. Para te ajudar a escolher o melhor crédito para você, produzimos um artigo que compara as taxas de juros do empréstimo pessoal, cheque especial e cartão de crédito. O que vale mais a pena? Vem conferir!

Just Explica

Dicas e informações sobre Empréstimo e Finanças!

A Just, incluindo suas marcas e domínios, é uma plataforma de contratação de empréstimos pessoais operacionalizada pelo Banco Votorantim S.A., Av. das Nações Unidas, 14171, Torre A, 8° andar, Conj. 82 - Vila Gertrudes CEP: 04794-000 - São Paulo/SP | CNPJ: 59.588.111/0001-03.

  • SAC Just - Para atendimento geral e reclamações - Disponível de 2ª a 6ª feira, das 09h às 18h, exceto feriados: 0800 777 8996
  • Ouvidoria BV - Disponível de 2ª a 6ª feira, das 09 às 18h, exceto feriados: 0800 707 0083
  • Atendimento para deficientes auditivos - Disponível de 2ª a 6ª feira, das 07 às 22h, exceto feriados nacionais: 0800 701 8661.

Empréstimo pessoal online: Prazo de pagamento de 6 a 24 meses. Taxa de juros podem variar entre 2,55% a 7,99% (ao mês). Antes de contratar sua linha de crédito, consulte Custo Efetivo Total, as taxas de juros, tributos, tarifas, pagamentos a terceiros, seguros e demais condições específicas. Exemplo meramente ilustrativo: Valor do Empréstimo: R$ 10.000,00. Prazo: 24 meses. Parcela Mensal: R$655,87. Taxa de Juros Mensal: 3,94 % a.m. Taxa CET Mensal: 3,94%. Taxa CET Anual: 58,99%. Crédito sujeito a análise. Use o crédito de forma consciente.

Empréstimo com garantia de veículo: Somente são aceitos veículos quitados (carros de até 19 anos e veículos utilitários com até 8 anos), em bom estado, atestado por vistoria credenciada da Just. Crédito limitado a 80% do valor de avaliação do veículo, a critério exclusivo da Just. Prazo de pagamento de 12 a 48 meses. Taxa de juros pode variar entre 2,11% a 3,25% (ao mês). Consulte o CET (Custo Efetivo Total) antes de contratar o seu financiamento. Exemplo meramente ilustrativo (não configura oferta): valor veículo R$ 48.000, valor do empréstimo R$ 14.000 + taxa de cadastro R$ 789,00 (quando aplicável) + tarifa de avaliação de bem R$ 250,00 + IOF de R$ 0,00 + registro de R$197,25 = valor total de R$ 15.236,25. Total de 48 parcelas de R$ 499,75. Taxa de juros 2,00% ao mês, 28,83% ao ano. CET operação 33,77% ao ano. Crédito sujeito a análise. Use o crédito de forma consciente. Se beber, não dirija.